Taxa ambiental "Pedágio" em Arraial SIM ou NÃO?

Taxa ambiental "Pedágio" em Arraial SIM ou NÃO?

Responda nossa pesquisa

Entrevista com Poeta Victorino Carriço





Nascido em 1912, o compositor e poeta aldeense cedo se mudou para Arraial do Cabo, onde criou raízes. Foi o primeiro gerente de banco e subdelegado da cidade. Em seguida, partiu para Cabo Frio, onde assumiu cargos políticos. Filho de um cantor de trovas e modinhas, Victorino Carriço também se dedicou à composição de hinos. Entre os 14 de sua autoria, fazem parte  os de Arraial do Cabo, São Pedro da Aldeia e Cabo Frio. Carriço publicou ainda três livros: Mar e Amar, Vidas Mortas e Se Voltares. O poeta pertenceu a 34 associações culturais, algumas no exterior, como Itália, Argentina, Uruguai, França, Espanha, República Dominicana e México. Sua antiga residência em Arraial do Cabo foi transformada em espaço cultural, a Casa da Poesia. A família de Victorino tem alguns expoentes na cultura: a filha Ercília Carriço é agente cultural; a neta, Júlia, organiza o Festival de Música Mambembe; e o neto, Júnior Carriço é cantor.

Curta Metragem Arraial do Cabo 1959




Sinopse: Com fotografia deslumbrante de Mário Carneiro, que co-dirige o filme, e texto do jornalista Claudio Mello Souza, o documentário mostra as transformações sociais e as interferências nas formas primitivas de vida de pescadores do vilarejo de Arraial do Cabo, no litoral do Estado do Rio de Janeiro. A Fábrica Nacional de Álcalis, que se instalou no local, causa a morte dos peixes, o que faz com que muitos integrantes da comunidade partam em busca de trabalho. Os modos tradicionais de produção se chocam com os problemas da industrialização. Gravuras de Oswaldo Goeldi abrem o filme. 

Gênero: Documentário
Diretor: Mário CarneiroPaulo Cezar Saraceni
Duração: 17 min     Ano: 1959     Formato: 35mm
País: Brasil     Local de Produção: RJ
Cor: P&B